Compras pela internet: riscos e benefícios

0
592

A facilidade, comodidade e os preços atraentes são alguns dos benefícios trazidos pelas lojas virtuais. Sem sair de casa, você tem acesso a um universo de opções de produtos, que muitas vezes não se encontram em lojas físicas locais. Mas, mesmo com o crescimento desse mercado digital, ainda é necessário alguns cuidados na hora de escolher o quê e onde comprar na internet.

A estudante Raquel Oliveira é uma das adeptas às compras na internet, e suas experiências trouxeram bons e maus resultados. Hoje, ela conta que existe alguns passos necessários a seguir, na hora de comprar em lojas virtuais.

“Desde sempre compro na internet, comecei comprando coisas de baixo valor, como maquiagens, produtos para cabelo e acessórios, porque não tinha confiança total se chegaria, e caso tivesse um prejuízo, não seria tão grande. Então, as coisas iam chegando direitinho, tudo no tempo determinado e na qualidade que esperava, e fui tendo mais confiança na hora de comprar objetos de valores mais elevados”, explica.

Mas, nem tudo são flores, a estudante nos conta que após pegar o ritmo de compras, resolveu comprar objetos relativamente caros, e sofreu alguns golpes de lojas até “famosas” na internet.

“Nessa empolgação, comecei a comprar coisas mais caras, comprei um celular, por exemplo, no valor de R$ 1.300,00. Era para ser um iPhone, mas me enviaram uma réplica do aparelho, horrível, que não prestava para nada. Esse é o momento que você para pensar que ainda não existe uma legislação que puna esses tipos de golpes, porque até hoje não fui ressarcida nem desse prejuízo  e nem de outros que já levei na internet”, conta.

Mesmo diante dos riscos, Raquel relata que ainda compra pela internet e que acredita que com suas experiências, hoje, dificilmente cairia em algum golpe. Ela recomenda que é necessário analisar a loja, a reputação dos vendedores, o feedback dos clientes, e ter o bom senso em perceber que, apesar de existirem produtos mais baratos na internet, se a oferta é muito abaixo do valor real do produto no mercado, deve-se desconfiar.

“A imaturidade leva você a acreditar em muita coisa nesse mundo atraente da internet, mas com o tempo você vai adquirindo experiência. Apesar dos golpes sofridos, eu continuo a comprar na internet, claro, com maior atenção e com muito mais cuidado, porque acredito que ainda compensa. Mas, é sempre um risco, você escolhe se vale a pena arriscar ou não. Analisando direitinho, observando cada detalhe do site, acaba dando certo”, finaliza.

RECOMENDAÇÕES

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) define dicas para quem quer comprar pela internet, separamos algumas para que você não caia nos golpes do mundo virtual, e façam compras seguras.

vm-480-dinheiro-compras-lojas-virtuaisAntes da compra
– Pesquise muito bem a idoneidade da loja online.
– Confira se o site disponibiliza informações como CNPJ, endereço físico, telefone, canais de contato direito com o consumidor (chat, e-mail e SAC).
– Se nenhum dado estiver disponível, desconfie: empresas idôneas costumam ter esses atributos; já quem não tem intenção de atender adequadamente o consumidor ou é uma empresa de ocasião, geralmente não os possui.
– Cheque se a loja possui muitas reclamações nos órgãos de proteção ao consumidor de seu estado, como o Procon, e consulte se a empresa se inscreveu na plataforma consumidor.gov.br.
Caso esteja, verifique o índice de solução das demandas e a satisfação com o atendimento.
– Recebeu um e-mail com promoções inacreditáveis de uma loja desconhecida? Não clique! Eles podem conter arquivos maliciosos que se instalam no computador e capturam senhas bancárias, por exemplo.
– Nunca, em nenhuma hipótese, realize compras em computadores de uso público, como lanhouses, bibliotecas, cybercafés etc.

 Na hora da compra
– Em geral, produtos online costumam ter o preço mais em conta. Mas, isso não quer dizer que os descontos serão fora do normal. Por isso, desconfie de ofertas muito abaixo da média.
– Leias as entrelinhas, pois em caso de produtos com redução de valores por defeito, a informação deve ser prévia e clara.
– Exija seus direitos! O consumidor tem o direito de exigir que os produtos lhe sejam vendidos exatamente pelos preços e condições anunciados na mídia, cartazes ou outros meios.

 No pagamento
– Antes de informar qualquer dado bancário, verifique se você está navegando em um site seguro. Para saber, confira se na barra de endereço do navegador web aparece a imagem de um cadeado.
– Após o efetuar o pagamento, acompanhe a fatura do cartão e, ao verificar  qualquer problema, comunique imediatamente à administradora ou banco.

 Na entrega
– Anote o prazo prometido no site e o emitido na nota fiscal da compra. Esses documentos ajudam a comprovar eventuais falhas da empresa.
– Ao perceber um atraso, entre em contato o mais breve possível com o fornecedor para questionar o paradeiro do produto e verificar se o atraso é justificado ou se é decorrente de negligência da empresa.
– O atraso na entrega caracteriza descumprimento de oferta. Assim, o consumidor pode escolher entre o cumprimento forçado da entrega ou a desistência da compra, com direito à restituição da quantia antecipada, incluindo o valor pago pelo frete, até eventuais perdas e danos.
– Compras realizadas fora do estabelecimento comercial dão ao consumidor o direito de desistir da compra em até sete dias após o recebimento do produto, sem custo para ele e sem a necessidade de justificativa, desde que o produto não tenha sido utilizado (é o chamado “direito de arrependimento”).

Sem comentários

LEAVE A REPLY