Ser Pai e Mãe: Uma tarefa árdua e prazerosa!

0
559
Gilásio e as filhas em clima de total alegria e descontração. Foto: Arquivo pessoal

Amanhã, dia 8 de maio, comemoramos o Dia das Mães. Ser mãe, não é uma tarefa fácil, não é!? Imagina ser pai e mãe ao mesmo tempo. Bem mais difícil. O “O que que há?” homenageia nesta data pessoas que também cumprem esta árdua e valorosa tarefa. Vem com a gente conhecer um desses homenageados. O nome dele é Francisco Gilásio. Ele é pai e mãe de três meninas, a Ana Clara, de 21 anos, Caren Laís, de 16 anos e Maria Rita de 10 anos.

Francisco Gilásio exerce a função de pai e mãe há dois anos, quando a mãe das meninas foi morar em outra cidade. Desde então, Gilásio trabalha fora e dentro de casa para dar todo conforto necessário a suas filhas. Elas também ajudam o pai nos afazeres de casa, principalmente nas tarefas mais femininas. “A de 10 anos passa roupa, varre casa, lava até banheiro. A de 21 anos gosta de fazer comida. Enfim… elas me ajudam, participam”, destaca.

Gilásio diz que ser pai e mãe é trabalhoso, mas chega a ser muito mais prazeroso, já que está fazendo para as suas filhas. Para ele, a maioria das tarefas é novidade, ele nunca tinha imaginado fazer, como lavar e engomar roupa. “Até hoje não passo roupa que preste. Para mim é um dos trabalhos mais difíceis. Cozinhar eu já domino, mas lavar e passar roupa não”, comenta aos risos.

“Pãe” atencioso

Francisco Gilásio e as filhas no Sítio do Bosco. Foto: Arquivo pessoal
Francisco Gilásio e as filhas no Sítio do Bosco. Foto: Arquivo pessoal

Quando Gilásio se separou de sua mulher, as garotas resolveram ficar com o pai. Ele acredita que a atenção e o carinho que sempre deu para as filhas influenciou nesta decisão.

“Sempre fui um pai de chegar em casa e cheirar minhas filhas, tirar uma brincadeira. Nunca esqueci de dar carinho e atenção, acho que por isso elas resolveram ficar comigo”.

As garotas veem a mãe com frequência. Também sentem saudade, devido a distância. Mas Gilásio explica que sempre procurou suprir esta falta, para que a ausência da figura mãe não afetasse as meninas no dia a dia, na escola ou em qualquer outra atividade que estiverem fazendo.

Uma listinha para ajudar

É característica da maioria das mulheres dar conta de várias tarefas ao mesmo tempo, sem esquecer de nenhuma delas. Para os homens é bem mais difícil fazer isso. Que dirá Gilásio, que tem de fazer uma lista para não esquecer de todos os seus afazeres, que são dobrados, com a falta da mulher.

Para ajudar o pai, a filha mais nova, Maria Rita fez um cheque list com todas as tarefas que o pai deve fazer no dia. Ela elenca as atividades em um papel e põe dentro do carro para que ele não esqueça. “Ela fez isso depois que esqueci de pegar uma delas na escola. Até isso já esqueci”, lembra Gilásio.

 “Só o amor é suficiente”

Gilásio diz que “ficou sem chão” ao ver a mãe de suas filhas indo embora. Mas afirma que teve que buscar chão para cuidar de suas filhas e assumir mais um papel que lhe foi dado. As filhas reconhecem o esforço e quiseram presentear o pai. Mas ele diz que “só o amor delas é suficiente”. “Eu prefiro ter o reconhecimento e carinho delas neste dia. Para mim será o melhor presente”.

Francisco Gilásio diz que sempre procurou ser um pai liberal com as meninas. “Antes de bater, procurei sempre conversar”. Hoje ele fica satisfeito com o resultado de sua criação e de como conseguiu assumir dois papéis tão difíceis sozinho. “Nossa relação sempre foi de diálogo, amor e amizade. Acho que isso tudo fez dar certo”, conclui.

Sem comentários

LEAVE A REPLY